MICROFISIOTERAPIA

O que é microfisioterapia?

Técnica francesa, originalmente chamada de MICROKINESITHERAPIE foi elaborada por Patrice BÉNINI e Daniel GROSJEAN.

Tem função de restaurar a vitalidade dos tecidos do corpo que foram afetados por traumas, seja uma torção, infecção por vírus ou um choque emocional. Permite ao organismo limpar as informações negativas que guardou na memória corporal por tantos anos.

Seus princípios de auto-cura são semelhantes aos da homeopatia e é um método que vem a complementar a medicina tradicional.

o que é microfisioterapia?

Atualmente cerca de 5.000 microfisioterapeutas atuam na Europa, a maioria na França, Bélgica e Rússia. No Brasil, a técnica começou a ser difundida em 2005, tratando-se de um curso de extensão para médicos e fisioterapeutas, com duração de 2 anos.

microfisioterapia

2) Como é a sessão de microfisioterapia?

Após uma anamnese (entrevista a respeito de queixas e disfunções que o paciente sofre) e uma avaliação cinesiofuncional, o terapeuta pede ao paciente para se deitar na maca com suas pernas levemente flexionadas.

Então, guiado por “mapas” desenvolvidos pelos criadores da microfisioterapia, o fisioterapeuta palpa os lugares específicos, procurando as restrições (causas não eliminadas) a serem liberadas.

Essa palpação é feita de várias maneiras: pressão, toque, rotação, aspiração etc. Assim, quando a restrição aparece entre as mãos do terapeuta, ele a estimula com um dos gestos metodológicos, reinformando, então, a organização do ocorrido, permitindo-lhe reagir a esse evento, de maneira que se “livrem” dessa memória celular.

Como o corpo foi estimulado a eliminar os agentes agressores, poderão surgir reações físicas e/ou emocionais, geralmente sutis, muitas vezes imperceptíveis, que devem desaparecer em dias ou semanas. A duração de cada sessão pode variar de 60 a 90 minutos, depois da sessão, é preciso um tempo para o corpo se autocorrigir.

É mais ou menos como quando se fratura um osso: espera-se um tempo para a correção do problema, depois que se engessa a área fraturada. Assim, o intervalo entre as sessões deve ser, aproximadamente, de 30 a 60 dias. Depois desse intervalo, o paciente passa por nova avaliação e, se necessário, é submetido a outras sessões, que também podem ser feitas de forma preventiva.

3) Indicações da Microfisioterapia

A microfisioterapia é indicada, dentre outros, nos casos de:
·      Síndrome do pânico
·      Depressão bipolar
·      Alergias em geral
·      Rinites
·      Dores físicas (lombalgias, ciatalgias, cervicalgias, hérnias discais, entre outras)
·      Traumas físicos (torções, luxações, acidentes de automóveis, entre outros);
·      Traumas emocionais (perdas de pessoas queridas, rejeições, depressões, assaltos, entre outros);
·      Fibromialgia;
·      Ansiedade;
·      Fobias;
·      Problemas escolares (dificuldade de aprendizagem);
·      Falta de atenção e concentração;
·      Hiperatividade;
·      Agressividade.
A microfisioterapia não se opõe à medicina de emergência (drogas, cirurgias etc.), uma vez que não age diretamente no sintoma como um remédio de emergência, mas, sim, em sua causa, por isso os dois procedimentos são complementares. Pode ser realizada em qualquer idade: em recém-nascidos portadores ou não de necessidades especiais – jovens, adultos e idosos; em esportistas.

4) ha reações após a sessão?

            O trabalho que o corpo inicia geralmente provoca um ligeiro cansaço durante 1 ou 2 dias. Por isso, é indicado que o paciente descanse após a sessão. Para que se minimize o cansaço e facilite o trabalho de eliminação é aconselhável beber de 1,5 a 2 litros de água por dia. São comuns sintomas físicos como diarreia, vômitos, febre, reações emocionais por 1 ou 2 dias. Isso acontece em decorrência da eliminação das memórias agressoras, portanto, beba muita água, descanse e deixe o sistema imunológico agir com o mínimo de interferência medicamentosa possível.