O que significa ser mulher nos dias de hoje?

Estamos mesmo vivendo uma realidade de maior segurança e liberdade? Ou ainda há um longo caminho a seguir? Saímos de uma condição de menor valor para a busca constante do empoderamento, mas será que é o bastante? O que significa ser mulher nos dias de hoje?

Uma coisa é certa: nunca antes as mulheres buscaram tanto por saúde emocional quanto nos dias atuais. Nós, como facilitadores da Saúde Integrativa, acreditamos que esse movimento é extremamente positivo e cuidamos de incentivar cada vez mais essa procura, esse caminho de autoconhecimento e saúde integral. Mas, por outro lado, ainda vemos o universo feminino entre dois pontos, o de aceitação da vulnerabilidade que ainda nos ronda, e a afirmação da potência feminina, da capacidade de escolha. As mulheres sempre foram fortes, mas é certo que hoje é preciso ainda mais posicionamento para manter conquistas e seguir ampliando espaços.

Para nós, ser mulher, nos dias de hoje, é estar em constante evolução. É entender que a necessidade de compartilhamento de ideias, da criação de redes de apoio e da compreensão das próprias vontades nunca foi tão importante. Prestar atenção em si e em outras mulheres é uma questão de empoderamento, também. A sororidade, tão falada e tão almejada em vários âmbitos, ainda é uma ação nascente, que precisa de medida, de incentivo e de muita discussão.

Durante séculos, o ser feminino foi negligenciado, sendo considerado de menor valor, certo? Nas últimas décadas, vivemos um crescente libertar desse pensamento, entretanto, sabemos que ele ainda paira no inconsciente coletivo e, muitas vezes, vemos as próprias mulheres repetindo padrões de diminuição da própria capacidade ou de julgamento de si mesma e das outras mulheres.

Ser mulher, uma discussão urgente

Pensar sobre o que significa ser mulher, nos dias de hoje, é entender como estamos fazendo parte do coletivo e como estamos nos colocando para que possamos atingir, de uma forma mais rápida, mas não menos coerente e firme, uma posição de igualdade com o masculino. Há uma ideia equivocada de que é preciso ser “melhor do que”, e inclusive o movimento feminista foi mal compreendido, por muito tempo, exatamente por ser visto como o equivalente ao machismo. Não poderia haver ideia mais errada.

O feminismo é a busca da liberdade de pensamento, de ação, da igualdade de direitos, e estamos aprendendo, aos poucos, a respeitar as duas polaridades, exatamente para que elas possam conviver em harmonia. Para nós, cujo objetivo é a saúde, e principalmente a conexão corpo/mente, buscar uma forma de viver o coletivo mais saudável, mais completa e menos desconexa é de extrema importância.

Para nós, ser mulher é exatamente ter autonomia para entender seus próprios dilemas, pessoais e sociais, e buscar alternativas que viabilizem a saúde emocional e física. Se você é mulher, sabe do que estamos falando, os desafios são muitos. Se você é homem, nós esperamos que possa ter a sensibilidade necessária para compreender questões tão delicadas, mais que permitem, ao mesmo tempo, que, como seres humanos, sejamos mais fortes.

Não podemos retroceder, mas também não temos como acelerar conquistas que precisam ser discutidas, ampliadas, resguardadas. Todos juntos é que podemos fazer a diferença. Se você tem uma ideia sobre o que é ser mulher nos dias de hoje e deseja compartilhar, mande pra gente aqui pelo site ou lá no nosso instagram @biointegralsaude. Lembrando que compartilhar ideias também faz parte da Saúde Integral!

3 comentários em “O que significa ser mulher nos dias de hoje?”

  1. Pingback: O que significa ser mulher nos dias de hoje? - Portal Agita Ih!

  2. Pingback: O que significa ser mulher nos dias de hoje? - Blog Anselmo Santana

  3. Pingback: O que significa ser mulher nos dias de hoje? – Nine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *