Quantas pausas você dá no seu dia?

Termos mania de produtividade e ficar parado chega a ser o oposto de sucesso. Entretanto, colocar pausas no dia a dia pode fazer maravilhas para a saúde do cérebro, do organismo como um todo e inclusive melhorar resultados no trabalho e na vida.

Quantas pausas você dá no seu dia? Experimente listar suas atividades diárias. Certamente, você vai levar um susto: não há momentos livres, acertei? Hoje em dia, até mesmo crianças tem agendas cheias de atividades. Ficar parado é o antônimo de sucesso, e para ser bem-sucedido precisamos estar sempre ocupados. Pois saiba que esse tipo de pensamento é o maior causador de estresse e inclusive de síndromes, como a do pânico, por exemplo. Ser produtivo é um imperativo social, não uma necessidade natural do ser humano. Até que ponto criar rotinas estafantes é positivo para sua vida?

Nossa necessidade de produtividade é tanta que parecemos formiguinhas, correndo para lá e para cá, cheias de pressa e compromissos. Quando paramos, muitas vezes, nos sentimos inúteis. Conheço pessoas que fazem do estresse seu estilo de vida e que se orgulham disso, e sei que algumas dessas pessoas escondem carências, experiências ruins e crenças limitantes por trás de um estilo de vida workaholic.

Quando estamos quietos e sem fazer nada, somos nós mesmos e convivemos com nossas verdades e pensamentos. Talvez por isso seja tão difícil para algumas pessoas simplesmente silenciar: terão que aprovar, ou não, sua própria companhia. Movimentos como o mindfullness e outras técnicas de meditação pregam a limpeza da mente por meio do silêncio. A questão é: quando e por quanto tempo nos permitimos fizer sem fazer nada para tentar silenciar?

Diminuir o ritmo insano que nos impusemos nas últimas décadas é imperativo para buscarmos uma vida de mais saúde. Criar rotinas e incluir momentos de pausa nelas é fundamental. Se isso faz com que você se sinta improdutivo, é melhor repensar seus conceitos e inclusive procurar entender as causas desse sentimento: traumas, crenças limitantes ou apenas imposição social? Quem muito foge de si, provavelmente precisa buscar que verdades (não necessariamente verdadeiras) estão motivando essa fuga.

Minha sugestão é: liste suas atividades diárias e observe, primeiro, quantas pausas há no seu dia. Depois, refaça sua agenda, incluindo pausas, caso elas não existam. Se essa pequena tarefa for muito complicada, busque ajuda para entender que bloqueios estão impedindo que sua vida flua gentilmente, sem uma rotina massacrante. Conhecer memórias e sentimentos pode ser extremamente libertador, acredite.

Sergio Bastos Jr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.