Auto cura, um longo caminho a seguir

Precisando promover a cura de comportamentos, hábitos e crenças que estão prejudicando sua rotina e consumindo seu tempo e bem-estar? Pois saiba que esse é um caminho contínuo e quanto antes você começar, melhor.

Viver sob a pressão de pensamentos, crenças e hábitos que estejam consumindo seu tempo e bem-estar é um fator incrivelmente limitante na vida. A auto cura é possível, mas é um caminho longo e contínuo e que, por isso, precisa de um start já! Quando se inicia uma busca de soluções e mudanças, enfrentamos obstáculos: em parte pelas mesmas crenças e hábitos citados, que não querem perder seu lugar em nossa psique; em parte pelo medo de sair da zona de conforto, o famoso “deixa como está”, mais conhecido como medo daquilo que é novo.

O fato é que, colocando na balança aquilo que nos incomoda, vemos o quanto estamos desperdiçando de tempo, esforço e emoção em situações que não nos trazem estímulo ou alegria. Buscar a verdade e aquilo que realmente nos motiva é mais do que auto cura, é auto amor, como cuidar da nossa criança interior e resgatar nossa vibração única e individual.

Um erro em que muitos incorrem é acreditar que não vale a pena ou desejar fórmulas prontas. Vamos falar um pouco sobre esses dois fatores:

  1. Vale a pena? SIM. Sempre vale, independente do tanto que você já viveu fora do seu eixo e exatamente por isso, vale muito a pena. Tenha você 18 anos ou 80 anos, sempre é tempo de começar um caminho de busca pessoal, encontrar as causas de dores, doenças, emoções desencontradas. Quanto vale um tempo bem vivido, você tem essa dimensão? Não espere ter reais problemas, como o desenvolvimento de uma doença, para curar suas memórias e sua emoção. E, caso já tenha desenvolvido algo que realmente prejudique sua vida, invista em várias formas de combater essa situação. Nunca é tarde para sermos felizes.
  2. Fuja das fórmulas prontas. Autoconhecimento é algo único, individual e intransferível. Somos uma sociedade que é enlouquecida por medicamentos, receitas e aplicativos que nos ensinem facilmente a atingir um objetivo ou que façam a nossa parte. Terceirizar escolhas é fácil, mas não são garantia de nenhuma mudança eficaz. O melhor caminho, mesmo que mais difícil, é o de trabalhar o próprio corpo e a própria mente em busca de mudanças reais e de melhoras na qualidade de vida. O trabalho é seu, mas acredite, os benefícios também serão.

Então, qual é a saída? Primeiro, encontrar o que está impedindo a sua felicidade. Pode ser uma dor, um comportamento, um sentimento, o importante é identificar. Para isso, talvez você precise de ajuda, inclusive para entender a origem do fato em si. Depois, buscar alternativas de cura: ninguém está fadado a viver uma existência medíocre, sem objetivos, sem crescimento! Vá atrás da sua felicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *