Dia da Mulher é todo dia!

A gente sabe o quanto é importante lembrar das conquistas femininas desse último século e, também, de quantas precisaram se sacrificar para que, hoje, seja possível brigar por igualdade. Mas a gente também sabe que dia da mulher é todo dia e que é preciso lembrar que temos o poder de buscar nosso espaço, do jeito e quando a gente quiser!

Oi, queridas, Frésia aqui, tudo bem? Sim, hoje é dia de escrever sobre esse nosso universo feminino, que nunca esteve tão em pauta antes, certo? É necessário ter um Dia Internacional da Mulher? Olha, acreditamos que sim, porque conquistas e avanços sempre merecem ser comemorados. Imagina pensar que já fomos privadas de dar nossa opinião, de ter vontade própria, de escolher nossos próprios caminhos!

Se fizermos uma linha do tempo, vamos perceber que essa nossa liberdade, que ainda precisa, todos os dias, ser efetivada e reafirmada, é conquista recente demais para que seja banalizada. Mas, ao mesmo tempo, é preciso que tenhamos a certeza de que essa realidade ficou para trás, não tem mais volta. Agora, Dia da Mulher é todo dia!

Então, o que podemos fazer para manter essa posição de protagonistas de nossas vidas? É preciso estar atentas à nossa realidade, e promover um caminho de autoconhecimento. Só estando alertas quanto aos nossos sonhos, desejos, nossos traumas, nossa história, é que podemos entender o que está certo e o que precisa ser modificado para que estejamos alinhadas com a vida que queremos para nós.

A Saúde Integrativa entra, nesse panorama, como uma ferramenta importante para a definição de metas e para ganho de qualidade de vida. Com ela, conseguimos medir se todas as áreas da nossa vida: desde a rotina até a alimentação, passando pela saúde mental e emocional e chegando às nossas relações, estão sendo alimentadoras da nossa liberdade ou sugadoras da nossa energia pessoal.

Esse texto é para homem ler, também!

Não pense que estou aqui apenas escrevendo para mulheres. Claro que somos nós quem devemos ditar as regras, dos nossos corpos, das nossas conquistas, dos nossos objetivos de vida. Mas eles também precisam conhecer a história e estar abertos para receber suas companheiras, amigas, mães, irmãs, como iguais. Nós acreditamos em um mundo sem desigualdades, mas sabemos que ainda temos um bom caminho a percorrer.

Enquanto isso, é preciso que eles, e nós, busquemos a saúde integral. Corpo e mente alinhados por uma vida mais leve, mais condizente com nossos sonhos e vontades, com mais daquilo que amamos fazer. Só assim, é possível entregar ao mundo o que desejamos dele: alegria, saúde, qualidade de vida. Tudo parte da Saúde Integrativa, só nos percebendo como seres integrais podemos ser realmente felizes.

Então, se a sua vida ainda não está como você deseja, busque uma forma mais integral de ver a si mesma e todos à sua volta. Nós somos seres multifacetados e, portanto, temos que estar atentos a tudo que nos acontece, trabalhar traumas e vivências, objetivos e sonhos. Ficar parado não dá. É preciso se movimentar com saúde, rumo à nossa melhor versão. Vamos juntas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *